O quanto estamos comprometidos a fazer o nosso melhor e o que realmente fazemos?

Nesse dia estava maquiando minha aluna solista Ana Taína para subir no Palco do The Dance Awards, em Orlando!

 

O quanto estamos comprometidos a fazer o nosso melhor e o que realmente fazemos?

Qual a distância entre estas duas ações?

Me vejo nesse lugar diariamente! Tanto de ser um agente motivador quanto o de procurar ser motivada pela vontade de transformação do outro.

A palavra que está na minha mente hoje e define o que penso sobre a realização de objetivos é: COMPROMETIMENTO. E isso vem sendo mais difícil ainda nesse processo de mudança (decorrente de ações externas/pandemia).

Para tranquilizar meus pensamento, li vários textos sobre o assunto e resumi de uma forma que acredito que você também vai se tranquilizar.

NÓS somos seres flexíveis e mutantes, desaprendemos e reaprendemos e antes de tudo somos seres criativos e capazes de reutilizar nossas potências e transformar nossas habilidade (e até mesmo adquirir novas). Sim, você é capaz de transformar ou ressignificar sua vida nesse momento.

Nunca será como antes e na realidade nunca existiu um antes sem adaptações. A diferença hoje, se encontra na velocidade de adaptação que estamos sendo obrigados a viver agora. Na realidade nós também estamos em constantes mudanças internas e assim o passado deixa de existir, pois somos sempre presente. Tudo deixa de existir o tempo todo. Se compreendermos isso, podemos nos comprometer mais com o presente e conseguir objetivar um futuro que gostaríamos de fazer parte, pois a todo instante um passado imutável já ocorreu, por que se prender ao que não podemos mudar mais?

Se ainda tá difícil de “olhar pra frente” vou te dar uma ajuda. Algumas ferramentas de planejamento e organização são capazes de agrupar melhor nossos pensamentos ajudá-los a serem mais racionais e menos emocionais. Não excluem a emoção, mas, ela precisa ficar esperando um pouquinho enquanto você olha com clareza para o momento que está vivendo AGORA e como agir de forma que não te paralise, tendo comprometimento com o seu amanhã.

Papel e caneta a partir de agora, é fundamental! 🙂

Existe uma ferramenta  que me ajuda muito além do trabalho. Metas SMART! Já ouviu falar?

S – SMART- Específica! Sua meta precisa ser clara e objetiva.

M – MENSURÁVEL – Sonhar é bom! Mas pé no chão para medir seja em investimento, dias, horas… é muito importante!

A – Atribuível – Seja capaz de atribuir funções quando necessário para outras pessoas. Suas metas dependem de você, claro, mas o que você precisa antes de alcançá-la? Provavelmente tem algum papel que você pode atribuir para outras pessoas que vão te ajudar!

R – REALISTA! – Metas pode sim ser desafiadoras, mas precisam ser ALCANÇÁVEIS! lembre: pé no chão!

T – TEMPO! – Estipule tempo de alcance, período, hora… trabalhar com prazo de alcance bem definido é um ótimo fator motivador!

Depois de definir  tudo isso, tenho certeza que vai se sentir mais tranquilo para colocar suas metas em prática. Não deixe tudo na sua cabeça. Visualize, leia, coloque em post-its. “Desafogue” sua mente. Seu comprometimento e seu futuro agradecem!

Para finalizar queria dizer uma coisa: Quando você consegue descrever um problema, na maioria das vezes, já o solucionou!

THE DANCE AWARDS, 2019

 

Pensa nisso<3

Por Manu Gadelha ~ @manugadelha


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Você poderá gostar desses conteúdos:

Últimos posts

A criatividade dentro da Dança, existe só na hora de coreografar?

O quanto estamos comprometidos a fazer o nosso melhor e o que realmente fazemos?

Gestão de Conflito na profissão PROFESSOR

De onde vêm as boa idéias de Steven Johnson

Pandemia das Lives e dos conteúdos gratuitos

O Contato Físico e a Dança